A história do Carnaval de Veneza

O Carnaval, festa tão amada pelos brasileiros está novamente chegando!  Va Pensiero então vai pegar carona e contar um pouco da história do também tradicional e famoso Carnevale di Venezia.

O Carnaval de Veneza e o Carioca certamente são dos mais tradicionais e conhecidos pela sua majestade e grandiosidade. Entretanto, dentre tantas coisas que distingue o primeiro do segundo è sua origem! Existem documentos comprobatórios demonstrando que os venezianos “pulavam” o carnaval já em 1094, quando o governo de Veneza era comandado pelo então Doge Vitale Faliero. Apenas em 1296, porém è que o carnaval foi declarado festa publica, quando o Senado aprovou festivo o ultimo dia da Quaresma.

Veneza então reinterpretou antiguíssimas tradições gregas e romanas, promovendo o carnaval para conceder a população, em particular modo às classes mais humildes, um período dedicado à alegria e festas.

Carnevale-di-Venezia-634x3961-634x350No carnaval de Veneza surgiram então as mascaras que garantiam um total anonimato, uma espécie de nivelamento das divisões sociais servindo também para dar vazão as tensões e brigas que se criavam na sociedade por causa dos rígidos limites impostos pela moral e pela ordem publica da Republica de Veneza. Durante as comemorações Veneza recebia eventos de todos os tipos: espetáculos teatrais, circenses, musicas, dentre outros…tantas diversões e das mais variadas que negócios e atividades produtivas ficavam em segundo lugar. Por muitos séculos, as festanças venezianas teriam durado por seis semanas, desde 26 de Dezembro até a Quarta-feira de cinzas.

Carnaval em Veneza 2014: 105.000 pessoas, em Veneza
Inauguração do Carnaval de Veneza edição 2014: 105.000 participantes.

Logo cedo, porém, o carnaval, ao invés de servir como vazão as tensões gerou o efeito oposto: a possibilidade de esconder a própria identidade atrás de mascaras favoreceu cada vez mais roubos, moléstias, abusos de vários tipo. Estes graves excessos obrigaram a Republica de Venezia a sentenciar uma longa série de decretos para limitar condutas não condizentes bem como uso fraudulento de mascaras e acessórios, decisões estas que pouco a pouco minaram a essência do carnaval e suas origens de liberdade e igualdade. A partir do ano de 1339 Veneza proibiu o uso de mascaras e adereços carnavalescos no período noturno. Em 1458 proibiu-se a entrada trajando esta vestimenta em lugares sagrados e no ano de 1703 a proibição chegou também as casas de jogos e cassinos então muito difundidos.

Com a queda da Republica de Veneza em 1797 as mascaras e adereços foram totalmente abolidos, exceção feita para festas particulares nos grandiosos e magníficos palácios venezianos. A história e tradição que durava então séculos conheceu um gradual declínio até sua “morte”.

Somente a partir do ano de 1967 começou-se a organizar novamente as primeiras festas com mascaras e adereços trazendo à tona novamente a história e tradições do carnaval de Veneza. Em 1979 foi lançado um grande programa de divulgação para colocar esta belíssima festa no calendário mundial de eventos e, desde então, tornou-se novamente um sucesso que já dura mais de trinta anos.

venetoinsidePara saber mais sobre toda a história do “Carnevale di Venezia” visite este link no site italiano Venetoinside.

Buona lettura!

 

(Visited 144 times, 1 visits today)

Francesco H. Martinenghi

Nascido em Lodi (Itália) reside no Brasil desde 1998.

Formado em economia com MBA em gestão de negócios possui cerca de 10 anos de experiência no mundo corporativo. Desde 2002 atua também, por paixão, como professor de italiano.